Buscar
  • Associação dos Municípios do Acre

Gestores devem preencher novo formulário do Projeto de Conectividade para levar internet a município

Cada unidade da APS contemplada deverá indicar um técnico da Secretaria Municipal de Saúde para acompanhar a instalação. Serviço vai alcançar até 16 mil estabelecimentos


Com o objetivo de levar internet às unidades de saúde, o Projeto de Conectividade segue alcançando municípios de todo o Brasil. Para concluir as ações, a Secretaria de Atenção Primária à Saúde (Saps) criou um novo formulário, a fim de atualizar os nomes dos responsáveis que ainda não retornaram contato.


Para acompanhar a instalação da internet nas unidades de saúde, é necessário que o gestor municipal preencha todos os campos do formulário e indique um técnico da Secretaria Municipal de Saúde. A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) entrará em contato com esse técnico indicado pela gestão municipal a fim de confirmar a relação de unidades que não têm conexão à internet.


O técnico deverá ser capaz de responder à RNP sobre o status de conexão atual de cada Unidades de Saúde da Família (USF) e ser o contato municipal da(s) empresa(s) homologada(s) para dar início à instalação do serviço. O indicado pelo gestor para acompanhar a instalação não precisa ser da área de tecnologia.


A Saps ressalta que apenas os municípios que foram contemplados pelo projeto e que ainda não receberam ou não retornaram o contato da RNP devem preencher o formulário, disponível neste link. A terceira chamada teve seu quarto bloco finalizado no dia 8 de janeiro. Em breve, a listagem com todas as empresas homologadas nesta chamada estará disponível.


O projeto

Para levar conectividade às USF da Atenção Primária, o Ministério da Saúde (MS), em parceria com o Ministério das Comunicações (MCOM) e com apoio da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), oferece contrato de serviço de internet para até 16 mil estabelecimentos. O intuito é construir uma Atenção Primária mais ágil e resolutiva, além de contribuir com o enfrentamento da pandemia.


O prazo para a prestação de serviço é de 12 meses, contando a partir da ativação da conexão à USF e verificação pela RNP e pelo Datasus. A contratação será realizada com recurso federal. A tecnologia a ser empregada para proporcionar conexão depende da infraestrutura local.


As propostas das empresas que vão fornecer o serviço de conexão à internet estão sendo homologadas em blocos, conforme a avaliação do Datasus/MS, e publicadas tanto neste portal quanto no site da RNP.


Caso a unidade de saúde que foi contemplada já tenha internet, torna-se desnecessária a nova conexão. Nesse caso, o gestor municipal pode avaliar o que falta para poder instalar prontuário eletrônico e, assim, solicitar adesão ao programa Informatiza APS para receber seu custeio mensal por equipe.


Mais informações, como as duas primeiras listas de municípios contemplados, aqui, e para sanar dúvidas, clique neste link.


Tecnologia na APS

O serviço de conexão está alinhado a outros projetos que buscam informatizar a Atenção Primária. Está em execução o Conecte SUS, programa de saúde digital. A estratégia tem duas frentes: o Informatiza APS e a Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS). Com o registro em prontuário eletrônico nas unidades de saúde, o acesso à internet e a rede interligada, será possível acessar as informações clínicas dos usuários em qualquer unidade do País, além de disponibilizar para o próprio paciente seu histórico pelo aplicativo.


O procedimento é simples: o profissional de saúde registra as informações no sistema, que, por sua vez, as envia para uma base de dados que interliga toda a APS. Por isso, conectar as unidades de saúde é essencial.


Fonte: Secretaria de Atenção Primária a Saúde


2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

RESOLUÇÃO Nº 3, DE 20 DE ABRILDE 2021

RESOLUÇÃO Nº 3, DE 20 DE ABRILDE 2021 Dispõe sobre a possibilidade de se firmar novos termos de compromisso entre os entes federados e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE, com funda